A Polícia de São Paulo encontrou na noite desta segunda-feira (2), no bairro Chácara Santo Antonio, Zona Sul da capital paulista, um túnel que liga uma casa ao cofre de uma agência do Banco do Brasil. Dezesseis pessoas ligadas à escavação e à montagem do túnel foram presas em outro endereço, na Zona Norte de São Paulo, local que servia como base para que as ferramentas usadas no processo fossem fabricadas. A casa onde o túnel foi construído foi alugada ou até mesmo comprada pela quadrilha para a escavação.

O túnel é alto, dá para ficar uma pessoa de pé. São cerca de 500 metros do início até a entrada do cofre, onde havia muito dinheiro guardado, segundo a polícia.

Para escavar esse túnel, a quadrilha montou uma estrutura enorme. Em um quarto, havia ferramentas, maçarico, muitas roupas especiais: botas e macacões. A quadrilha estava com a casa há cerca de três meses.

Em uma outra parte, tem toda a estrutura que eles usavam para permanecer muito tempo lá dentro: frutas, muita comida, uma geladeira cheia de líquidos que eles usavam para passar bastante tempo dentro do túnel.

Tudo isso era usado pela quadrilha, segundo a polícia, durante três meses. Esse foi o tempo que eles passaram escavando o túnel.

A escavação está sustentada por placas de madeira e barras de ferro.

“Eles não entraram no cofre, eles estavam na casca do cofre. A gente não podia correr risco desse roubo se concretizar” afirmou ao portal G1 o delegado Fábio Pinheiro Lopes, responsável pelas investigações que levaram à prisão da quadrilha.

De acordo com Pinheiro Lopes, os criminosos escavavam o túnel há quatro meses e eram monitorados há dois meses.

“Eles concluíram o túnel na quarta-feira [dia 27 de setembro] e por isso resolvemos fazer a operação e prender quase todo mundo. Prendemos os líderes, se escapou algum foi mão-de-obra”, disse o delegado ao G1.

“O investimento da quadrilha foi na faixa de R$ 4 milhões, segundo eles informaram, cada um dos participantes calçou R$ 200 mil e a estimativa deles era levar R$ 1 bilhão. Seria o maior assalto do mundo”, relata o investigador.

Segundo o G1, a Polícia investiga agora se a casa onde o túnel foi encontrado está no nome de algum “laranja”. As imagens do Jornal Nacional mostram que o imóvel tinha roupas especiais para escavação, muitas ferramentas, alimentos e vestimentas dos integrantes da quadrilha.


Fontes: G1 | Veja