Um dos filmes mais impressionantes do gênero horror foi O Exorcismo de Emily Rose, um filme baseado em eventos reais que conta a história de uma jovem que começa a apresentar comportamento anormal, manifesta convulsões violentas e psicose; desesperada procura a ajuda de um sacerdote, e coloca sua confiança na religião católica, sendo submetida a uma intensa sessão de exorcismo. Contudo, a menina morre e o pastor deve enfrentar a lei durante um julgamento no qual eles determinam se o pastor teve responsabilidade pela morte por não ter solicitado o atendimento médico que a menina precisava desde o início.

O nome real da menina era Anneliese Michel, e sua história é mais macabra do que a história vista no filme…

Você quer conhecê-la? Então nós temos 10 fotos reais para ajudá-lo.

1- Anneliese Michel começou a mudar aos 16 anos

Ela sempre foi uma garota normal e calma; talvez um pouco sem ideias, mas nunca parou de frequentar a igreja, ia pelo menos duas vezes por semana com sua família. Aos 16 anos, ela foi diagnosticada com epilepsia que mais tarde causaria uma tragédia terrível.

2- Vozes na sua cabeça

Aos 20 anos, ela estava mergulhada em uma profunda depressão devido à sua doença, os ataques estavam ficando mais fortes e acompanhados de vozes e visões. Anneliesse começou a mostrar aversão a objetos religiosos, como crucifixos, rosários, bíblias e até pinturas.

3- Sua primeira e única hospitalização

Seus pais estavam preocupados e foram ao hospital, embora no fundo acreditassem que não havia cura para sua doença. Algum tempo depois, eles decidiram deixar de lado o tratamento médico que controlava suas crises epilépticas e recorreram à fé.

4- Posse demoníaca?

Seus pais se aproximaram da Igreja Católica porque acreditavam que o que espreitava o corpo de sua filha era um demônio e, embora os primeiros sacerdotes alertassem que era um caso médico que exigia atenção urgente, eles preferiram buscar uma segunda opinião.

5- Ernst Alt e Arnold Renz

Esses dois párocos (presbítero da Igreja Católica responsável por administrar uma Paróquia) concordaram em encontrar uma solução, e como o problema da menina cresceu rapidamente, eles decidiram praticar o primeiro exorcismo.

6- Acorrentado

Para evitar ferir ou machucar os outros, ela estava presa com cordas e correntes pesadas. Ela também estava proibida de comer e beber água nas sessões, embora ela gradualmente parou por sua própria vontade, e também não dormia.

7- Bebeis urina e sangue

Para se manter viva ela escolheu a se alimentar de moscas e insetos, bebia sua própria urina para não ficar desidratada. Quando sua sede era exagerada, causava feridas para lamber seu sangue.

8- Dois exorcismos por semana

No total, 67 exorcismos foram realizados, mas um dia seu corpo não aguentava mais.

9- Pesando 30 quilos

Quando ela morreu, ela tinha apenas 23 anos e pesava pouco menos de 30 quilos.

10- Negligência?

Após sua morte, um caso de investigação foi aberto para regular o poder eclesiástico na Alemanha, no entanto, os sacerdotes que participaram dessas sessões foram condenados a apenas três anos de liberdade condicional. Seus pais, autores intelectuais, nem tiveram que enfrentar acusações porque, de acordo com a lei, haviam sofrido o suficiente.