Pode não parecer, mas John Collison, de apenas 27 anos, é o mais jovem bilionário a construir sua fortuna com as próprias mãos, sem depender de herança ou sorte na loteria. Aliás, teve uma origem humilde.

Além de não gostar muito das pessoas ficarem lhe perguntando sobre como sua fortuna foi feita ou qual é o seu estilo de vida, sua empresa também é, interessantemente, pouco conhecida pelo público.

Os irmãos John – à esquerda – e Patrick Collison – à direta

Junto com o seu irmão mais velho – Patrick Collison, 29 anos, e o terceiro “auto-bilionário” mais jovem do mundo (perdendo o segundo lugar para o co-fundador do Snapchat, Evan Spiegel, 27 anos) -, John fundou o Stripe, um empreendimento de software voltado para empresas, e que hoje possui em torno de 100 mil clientes ao redor do mundo. Os irmãos comandam o serviço a partir de uma sede em San Francisco.

Fundado em 2011, o Stripe não é amplamente conhecido porque não vende nada que os consumidores em geral possam comprar. Ao invés disso, seu sistema de software permite que companhias ao redor do mundo aceitem pagamentos online e operem seus websites mais facilmente (especialmente em termos de segurança e armazenamento de dados).

Hoje, estima-se que o Stripe tenha um valor de $9.2 bilhões. Isso significa que John e Patrick valem cada um, no mínimo, $1,1 bilhões, de acordo com a Forbes.

O Stripe auxilia a transação comercial online de algumas das mais poderosas empresas no mundo, como a Tesla e o Paypal

Ambos os irmãos cresceram em uma zona rural da República da Irlanda, em uma pequena vila do Condado de Tiperary, no oeste do país. Desde adolescentes, eram afiados programadores de computador e antes de entrarem para a Universidade, já estavam milionários.

Depois de terminarem o ensino médio em uma escola estadural da cidade de Limerick, os irmãos decidiram sair do país e rumar para os EUA. Patrick conseguiu ser aceito no curso de Matemática na prestigioso MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts) em Cambridge, próximo de Boston, em 2007. Já John, dois anos depois, foi aceito na igualmente respeitada Havard.

Mas antes que John iniciasse em Havard, ele e seu irmão já tinham se tornado milionários ao se aventurarem em seu primeiro negócio: uma firma de software que permitia pequenas firmas e comerciantes solos a fazerem negociações mais facilmente no eBay. A firma se chamava Auctomatic, e foi vendida em 2008 por $5 milhões.

Com a fortuna, eles decidiram voltar suas atenções para o Stripe, e continuaram trabalhando nelE enquanto John dava seus primeiros passos em Havard. Porém, ambos resolveram largar a Universidade para lançar o Stripe no Silicon Valley, na Califórnia.

Apesar de vários competidores no mercado, o número de usuários do Stripe rapidamente cresceu e passou a intermediar importantes representantes de peso do setor de tecnologia, como o chefe da Tesla, Elon Musk, e o fundador do Paypal, Peter Thiel. Para cada transação efetuada, o Stripe cobra um valor, o qual varia de região para região.

Hoje, apenas 5% dos gastos de consumidores ao redor do mundo ocorrem online, e o objetivo dos fundadores do Stripe é aumentar cada vez mais esse número. Bem, e como a tendência dos negócios na internet é crescer vertiginosamente ano após ano, o Stripe tem tudo para se tornar uma das empresas mais poderosas do mundo. Hoje já possui 750 empregados, incluindo 500 em San Francisco e 150 em outras localidades fora dos EUA, como Dublin, Londres, Paris e Berlim.

E fica aí a dica: seja inovativo e não desperdice novas ideias, principalmente relacionadas à internet. Não é preciso ser rico para ficar assustoradamente rico.

Referências:
1. http://www.bbc.com/news/business-41859941
2. https://stripe.com/