De todas as perguntas sem resposta, há duas que se destacam como sendo as mais significativas e difíceis de resolver – o sentido da vida, e a origem da vida.

O sentido da vida? A resposta para por que o universo existe? Bem, eu acho que você poderia dizer que estamos na metade do caminho, porque já sabemos a resposta. Nós apenas temos que descobrir o que significa a resposta. E a origem da vida? Surpreendentemente, na verdade estamos finalmente fazendo alguns progressos, porque um novo estudo mostrou que você pode criar os blocos de construção mais simples de vida através de três coisas que teriam estado presentes em abundância na Terra primitiva – cianeto de hidrogênio (HCN), sulfureto de hidrogênio (H2S) e ultravioleta (UV).

Atualmente existem duas principais hipóteses para a forma como a vida na Terra começou. Há a hipótese do RNA, que afirma que o RNA foi o precursor para a vida, porque pode levar a informação genética enquanto imita as ações das proteínas catalisadoras , que são cruciais para estimular as reações vitais. Depois, há a hipótese do metabolismo, que propõe que certos tipos de catalisadores de metais poderiam ter dado origem a moléculas orgânicas necessárias para desencadear o início da vida.

Ambas as hipóteses têm se esforçado para atender o enigma ‘ovo e a galinha’ das origens da vida. Robert F. Service explica:

“Para a vida ter começado, deve ter havido uma molécula genética – algo como DNA ou RNA – capaz de passar para a produção de proteínas, as moléculas essenciais da vida, mas células modernas não podem copiar o DNA e o RNA sem a ajuda de proteínas em si.

Para tornar as coisas mais embaraçosas, nenhuma destas moléculas pode fazer seu trabalho sem lipídios graxos, que fornecem as membranas que as células precisam para manter o seu conteúdo dentro. E em mais uma complicação da galinha e do ovo, enzimas à base de proteínas (codificadas por moléculas genéticas) são necessárias para sintetizar lipídios.”

Mas uma equipe liderada pelo químico John Sutherland, da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, fez uma descoberta que poderia resolver esse problema. Eles descobriram que as moléculas simples e muito comuns ricas em carbono, acetileno e formaldeído, podem ser colocadas através de uma série de reações para produzir alguns dos precursores do RNA. Por isso, talvez bilhões de reações entre o acetileno e formaldeído ao longo de bilhões de anos poderia ter dado aleatoriamente origem às primeiras moléculas de RNA. Mas, diz Service, isso não responde a pergunta de onde o acetileno e o formaldeído vieram.

Sutherland e sua equipe investigaram e vieram com ingredientes ainda mais simples para o RNA, e esses eram abundantes quando a Terra era recém-formada – cianeto de hidrogênio, ácido sulfídrico, e luz ultravioleta. Em conjunto, estes três ingredientes não podem produzir apenas ribonucleótidos, que são os blocos de construção básicos para o RNA, mas mais importante, eles também podem produzir aminoácidos e lípidios ao mesmo tempo, o que ajuda a resolver o dilema descrito por Service acima. Os lípidios estão lá para fornecer os materiais para as membranas celulares, e os aminoácidos são necessários para formar as proteínas que ajudam a substituir e passar sobre o DNA e RNA.

“Nós mostramos que os precursores de ribonucleotídeos, aminoácidos e lipídios podem ser obtidos pela homologação redutora de cianeto de hidrogênio e alguns de seus derivados, e, portanto, todos os subsistemas de celulares poderiam ter surgido em simultâneo com a química comum”, escreve a equipe.

Então, de onde é que estes produtos químicos vêm? Meteoritos podem ter cianeto de hidrogênio convertido a partir de algumas das moléculas mais simples que você pode obter – carbono, hidrogênio e nitrogênio – e eles caíram em abundância na Terra primitiva.” A evidência sugere que a vida começou durante ou logo após a redução do Intenso Bombardeio Tardio, e processos associados ao impacto de meteoritos têm sido implicados na geração de cianeto de hidrogênio e fosfato no planeta jovem”, escreve a equipe.

E o sulfureto de hidrogênio e luz ultravioleta já estavam na área, por isso não teria levado muito para as várias moléculas, eventualmente, fazerem contato umas com as outras.

“Este é um papel muito importante”, o biólogo molecular Jack Szostak, do Hospital Geral de Massachusetts, nos EUA, que não esteve envolvido no estudo, disse. “Propõe-se pela primeira vez um cenário em que quase todos os blocos de construção essenciais para a vida poderiam ser montados em uma configuração geológica”.

Será esta uma resposta definitiva para a questão de onde veio a vida? Ainda não, não é exatamente uma coisa fácil de provar, mas com certeza dá aos cientistas muito para ir em frente.


Fonte: Mistérios do Mundo