A Revolução Russa de 1917 foi uma série de eventos políticos na Rússia, que, após a eliminação da autocracia russa, e depois do Governo Provisório (Duma), resultou no estabelecimento do poder soviético sob o controle do partido bolchevique. O resultado desse processo foi a criação da União Soviética, que durou até 1991. Para saber mais sobre a história veja essa matéria

Confira abaixo 11 filmes e 2 Documentários imperdíveis sobre o tema, que inclusive podem ser assistidos na publicação

1- ENCOURAÇADO POTEMKIN (1925)

Em 1905, na Rússia czarista, aconteceu um levante que pressagiou a Revolução de 1917. Tudo começou no navio de guerra Potemkin quando os marinheiros estavam cansados de serem maltratados, sendo que até carne estragada lhes era dada com o médico de bordo insistindo que ela era perfeitamente comestível. Alguns marinheiros se recusam em comer esta carne, então os oficiais do navio ordenam a execução deles. A tensão aumenta e, gradativamente, a situação sai cada vez mais do controle. Logo depois dos gatilhos serem apertados Vakulinchuk (Aleksandr Antonov), um marinheiro, grita para os soldados e pede para eles pensarem e decidirem se estão com os oficiais ou com os marinheiros. Os soldados hesitam e então abaixam suas armas. Louco de ódio, um oficial tenta agarrar um dos rifles e provoca uma revolta no navio, na qual o marinheiro é morto. Mas isto seria apenas o início de uma grande tragédia.

2- OUTUBRO (1928)

Em tom de documentário, acontecimentos em Petrogrado são encenados desde o fim da monarquia, em fevereiro de 1917, até o fim do governo provisório em novembro do mesmo ano. Lenin volta em abril. Em julho, os contra-revolucionários mandam prendê-lo. Em outubro, os Bolsheviks estão prontos para atacar: os dez dias que abalaram o mundo.

A filmagem da cena de assalto no Palácio de Inverno contou com a participação de 11 mil extras, e o excesso de energia utilizado provocou um apagão no resto da cidade. Uma história absurda, que torna o filme mais lendário é que mais pessoas se machucaram ao reproduzirem para o cinema o ataque ao Palácio de Inverno do que no ataque real dos bolcheviques ao local.

3- CHAPAEV (1934)

Um dos maiores sucessos do cinema soviético da década de 1930 ,dirigido pelos irmãos Vasilyev.
O filme é baseado no livro homônimo de Dmitri Furmanov, e conta a história de Vasily Ivanovich Chapaev, um lendário comandante do Exército Vermelho que se tornou um herói da Guerra Civil Russa após a Revolução de 1917. Furmanov, autor do livro, foi comissário bolchevique e lutou ao lado de Chapaev. Chapaev estreou nos cinemas em 6 de novembro de 1934, em Leningrado, e tornou-se uma das criações mais populares da história do cinema soviético. No primeiro ano foi visto por 30 milhões de pessoas só na URSS. Em 1935 ganhou o prêmio de Melhor Filme Estrangeiro pelo National Board of Review EUA, e em 1937 foi o vencedor do Grand-Prix do Mundial de Paris Fair. Em uma pesquisa conduzida em 1978, envolvendo críticos de cinema, Chapaev foi considerado um dos 100 melhores filmes da história.

4- REQUIEM A LENIN (1934)

Este filme é considerado a “Obra Prima” de Dziga Vertov. O ponto mais alto de sua carreira, dominando absolutamente a imagem e o som. Cineasta favorito de Lenin, Vertov foi o símbolo da revolução, o traço de união entre o partido e a classe operária. A grande maioria das imagens que vemos hoje em dia de Lenin, saíram das lentes visionárias de Vertov. ‘Réquiem a Lenin’ descreve o líder soviético visto pela tradição popular, que nas palavras de Vertov, seria uma tentativa de cristalizar os pensamentos do povo sobre Lenin. Fez grande sucesso na União Soviética e em vários países da Europa. Nas palavras do cineasta este filme é “uma grande orquestra sinfônica do pensamento”

5- ANASTÁCIA – A PRINCESA ESQUECIDA (1956)

O General Bounine, a serviço dos nobres expulsos da Rússia pela Revolução de 1917, está à procura de Anastácia, filha do Czar Nicolau II, a única pessoa que pode liberar milhões de libras bloqueadas pelos bancos suíços. Ele descobre uma mulher que perdeu a sua memória e que tem uma aparência muito parecida com Anastácia. Educa-a, para poder representar o papel de grã-duquesa, pois já não espera encontrar a verdadeira. Mas a moça se sai melhor do que o esperado e a dúvida aparece: será mesmo ela uma impostora?

6- DON SILENCIOSO (1957)

Baseado em romance do vencedor do Prêmio Nobel Mikhail Sholokhov,este épico de quase seis horas de duração exibe a vida dos cossacos do Don em uma vila no sul da Rússia entre 1912 e 1922. O personagem principal é Grigori Melekhov, um robusto cossaco que está dividido entre seu primeiro e verdadeiro amor, Aksiniya (esposa de outro guerreiro), e sua própria esposa Natalya. A vida pessoal de Grigori Melekhov é mostrada como um caminho áspero através da experiência da Primeira Guerra Mundial, da Revolução Russa e a seguinte Guerra Civil. Conduzidos à decepção e à desgraça os dois amantes, perdidos na tempestade da História, combatem a condenação da antiga ordem e os perigos de um mundo novo surgindo. Os cossacos são mostrados como agricultores e guerreiros tradicionais, que estão sofrendo com os eventos mais dramáticos da história da Rússia.

7- DOUTOR JIVAGO (1965)

O filme conta sobre os anos que antecederam, durante e após a Revolução Russa pela ótica de Yuri Zhivago (Omar Sharif), um médico e poeta. Yuri fica órfão ainda criança e vai para Moscou, onde é criado. Já adulto se casa com a aristocrática Tonya (Geraldine Chaplin), mas tem um envolvimento com Lara (Julie Christie), uma enfermeira que se torna a grande paixão da sua vida. Lara antes da revolução tinha sido estuprada por Victor Komarovsky (Rod Steiger), um político sem escrúpulos que já tinha se envolvido com a mãe de Lara, e se casou com Pasha Strelnikoff (Tom Courtenay), que se torna um vingativo revolucionário. A história é narrada em flashback por Yevgraf de Zhivago (Alec Guiness), o meio-irmão de Yuri que procura a sua sobrinha, que seria filha de Jivago com Lara. Enquanto Strelnikoff representa o “mal”, Yevgraf representa o “bom” elemento da Revolução Bolchevique.

8- NICHOLAS E ALEXANDRA (1971)

Retrato dos anos que antecederam a Revolução Russa, que derrubou a dinastia dos Romanov e, consequentemente, o governo do czar Nicholas II (Michael Jayston) e da czarina Alexandra (Janet Suzman). Nicholas nasceu para ser um dos homens mais poderosos do mundo, pois governava milhões de pessoas em um império que tomava mais de um sexto do mundo, mas a revolução que abalou o mundo reservou para ele e sua família um trágico destino.
A personagem Alexandra foi inicialmente oferecida a Audrey Hepburn. Rex Harrison e Veronica Redgrave estiveram cotados para interpretar os personagens do título.

9- REDS (1981)

Pouco antes da Primeira Guerra Mundial, John Reed (Warren Beatty), um jornalista americano, conhece Louise Bryant (Diane Keaton), mulher casada que larga o marido para ficar com ele e se torna uma importante feminista. Os dois se envolvem em disputas políticas e trabalhistas nos Estados Unidos e vão para a Rússia a tempo de participarem da Revolução de outubro de 1917, quando os comunistas assumiram o poder. Este acontecimento inspira o casal, que volta à América esperando liderar uma revolução semelhante.

Alcançou a façanha de ter indicados nas quatro categorias de atuação do Oscar. O Lado Bom da Vida (2012) repetiu o feito 31 anos depois. A cena em que Gene Hackman conta a Reed que Louise foi demitida foi repetida durante 100 takes. Hackman se recusou a fazer o 101º.

10- STALIN (1992)

Em 1917, a nação russa alegrava-se com a queda do Czar . Mas, em pouco tempo, o sonho da democracia no pais foi substituído por outro pesadelo: a sangrenta vitória do Comunismo. Quando se pensava que o derramamento de sangue na Rússia havia terminado, 1924 o ex-seminarista Josef Stalin subia ao poder e iniciava um reinado de terror, que custaria a vida de quase 50 milhões de pessoas. Um relato histórico e poderoso, com interpretações magistrais de Robert Duvall no papel do tirano ditador que marcou sua vida pela crueldade, e um grande elenco de astros internacionais. Stalin é a primeira produção americana filmada dentro do Kremlin.

11- REVOLUÇÃO DOS BICHOS (1999)

Numa alegoria a corrupção do poder na União Soviética comandada por seu líder, Josef Stalin, o escritor George Orwell escreveu “A Revolução dos Bichos”. Considerada um best-seller, a obra narra a história do fazendeiro Jones (Pete Postlephwaite). Um homem beberrão e cruel que explora seus animais. Revoltados com seu proprietário, eles se organizam em seu lar. De posse da terra, os bichos passam a controlar o lugar, decretando uma série de novas regras.

12- BANDEIRA VERMELHA (1998)

Documentário “Bandeira Vermelha”, da excelente série anglo-americana de documentários “People’s Century”. O propósito deste episódio é mostrar como se deu o processo revolucionário que conduziu os bolcheviques ao poder na Rússia, no ano de 1917, e quais foram os rumos tomados pela Revolução Russa até a morte de Stálin.

13- ELES SE ATREVERAM (2007)

Excelente documentário sobre a Revolução Russa que cobre não só as duas revoluções de 1917 (Fevereiro e Outubro), mas também a Revolução de 1905. Carregado de informações históricas, feito com um apanhado de imagens, vídeos e músicas da época, além de trechos de filmes do Eisenstein.
A produção relata os feitos revolucionários tomando seu nome das célebres palavras de Rosa Luxemburgo em defesa da Revolução Russa: “Não se trata desta ou daquela questão secundária sobre táticas, mas da capacidade de ação do proletariado, sua força para atuar, da vontade de poder do socialismo como tal. Neste sentido, Lênin, Trotsky e seus companheiros foram os primeiros a dar o exemplo ao proletariado mundial. São ainda os únicos que até agora podem gritar: ‘eu me atrevi!’.”


Fonte: TudoSobreSeuFilme